quinta-feira, 26 de julho de 2012

Minha opção é pela vida e a sua?


       Atualmente, um dos assuntos que está em voga causando até divergências, por incrível que pareça, é a questão da legalização ou não do aborto. Criando uma certa polêmica por se tratar de um assunto que envolve a sociedade em seus diversos âmbitos, direitos humanos, saúde pública, moral, ética, sociologia, religião e etc.
       Sabemos que antes de qualquer direito prescrito no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), toda criança tem em primeiro lugar direito à vida, não somente por uma questão moral ou religiosa, mas por uma questão de valorização do ser humano.
       O art. 3º do ECA, defende a Proteção Integral da Criança, que se traduz no direito em todo seu desenvolvimento, físico, mental, espiritual, psicológico, social e etc,  ou seja, em todos os aspectos da vida humana. Muitas vezes, investir no ser humano “incomoda” as pessoas, é preferível descartar do que cuidar, matar inocentes do que acolher um ser humano.  Dizer SIM a vida e NÃO ao aborto não é uma questão simplesmente religiosa, primeiramente é uma opção pela VIDA e vida para todos. Reduzir um pequeno embrião em “material descartável” é um terrível atentado à espécie humana.
        Portanto, é fundamental o posicionamento dos Cristãos, sendo essencialmente humano defender a vida, pois o aborto desconcerta todo conjunto de valores de uma sociedade. A famosa escritora Clarice Lispector já dizia: “E o que o ser humano mais aspira é tornar-se ser humano”, ou seja, TODOS querem e possui o direito de viver, o direito de ser humano!


“O homem não é fruto do acaso, mas uma obra maravilhosa da inteligência, da bondade e do amor de Deus” (São Luis Guanella) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário