segunda-feira, 30 de agosto de 2010

POR QUE SOFREMOS?

É comum ouvirmos, diante de situações desagradáveis que a vida nos oferece, estes questionamentos: Por que eu sofro? O que eu fiz para merecer tanta dor? Por que isto só ocorre comigo? E tantos e tantos outros questionamentos sobre o sofrimento na vida das pessoas, que muitas vezes nos deixa inertes, pois não temos uma resposta pronta, certa, perfeita que alivie os questionamentos de nossos interlocutores.

A dor e o sofrimento fazem parte da nossa vida, do nosso amadurecimento, do nosso ser pessoa humana encarnada no tempo e na história. Acho muito belo o trecho de uma canção da Ir. Miria Kolling, inspirada na vida de São Maximiliano Kolbe, um padre polonês morto no campo de concentração de Auschwitz durante a 2ª guerra mundial, que diz: Não se nasce sem dor, por amor assumida: Nada resta ao final do caminho da vida, a não ser o amor!
O nosso nascer já esta marcado por esta experiência de dor e sofrimento: separamo-nos do útero de nossa mãe, do nosso aconchego primeiro, onde nos sentimos bem, felizes e confortados, para enfrentar uma realidade totalmente desconhecida. E, à medida que vamos crescendo, também experimentamos novas realidades, ambientes e situações, onde sofremos por aquilo que passamos e perdemos, pois somos seres limitados.
Mas, o ser humano não foi criado para o sofrimento, para a dor. Fomos sim criados para a felicidade, mas não podemos nos esquivar nem fugir das situações de dor e sofrimento ao qual nos deparamos. Nenhuma situação desagradável ou desconfortável que ocorre em nossa vida acontece por acaso; sei que é difícil, mas devemos tirar lições de vida das tristes situações que ocorrem conosco. Elas têm um caráter redentor e de crescimento em nós.
Não devemos ser escravos dos eternos questionamentos sobre o sofrimento em nossa vida. Somos muito maiores do que os sofrimentos que nos atormentam, não devemos deixar que o martelo da pergunta: por que eu sofro? nos incapacite de dar a volta por cima de nossas tribulações e assim sairmos vitoriosos em nossas dificuldades .
Por um processo não de questionamento, mas de luta, garra e coragem, poderemos encarar os sofrimentos e dores em nossa vida. É a ressurreição que deve acontecer em todos os momentos de nossa vida. É preciso ter coragem para enfrentar as tribulações da vida e reconstruir e sarar tudo aquilo que foi machucado e perdido.
Que a esperança no Deus de amor nos ajude a superar as tribulações da vida, para assim, crescermos, não no conformismo e fuga dos sofrimentos, mas na liberdade de filhos de Deus que busca Nele forças pra vencer as dores da vida.



Francisco Bernardone

Nenhum comentário:

Postar um comentário