segunda-feira, 2 de agosto de 2010

No último Domingo (01/08), a palavra de Deus nos convidou e nos convida a refletir sobre como deve ser a nossa relação com os bens materiais. A riqueza, mesmo sendo em si um bem, não deve ser considerada um bem absoluto. Sobretudo não garante a salvação, aliás, poderia até comprometê-la seriamente. Precisamente deste risco, Jesus adverte os seus discípulos. É sabedoria e virtude não apegar o coração aos bens deste mundo, porque tudo é passageiro, tudo pode terminar bruscamente. O verdadeiro tesouro que devemos procurar incessantemente para nós cristãos está nas "coisas do alto, onde se encontra Cristo sentado à direita do Pai”. E devemos sempre viver bem, pois a nossa vida "já está escondida com Cristo em Deus" (cf. Cl 3, 1-3).


Nesta semana estaremos celebrando a festa da transfiguração do Senhor, assim como a carta de São Paulo aos Colossenses que nos adverte a buscar as coisas do alto, na festa da transfiguração somos convidados a olhamos para o “alto”, (para o céu), a buscarmos por livre e espontânea vontade fazer a vontade de Deus, a aceitarmos muitas vezes nossas “cruzes”, nossos sacrifícios em conformidade com a vontade e ao infinito amor que Deus tem por cada um de nós.
É no monte Tabor que podemos assim como os três apóstolos escolhidos por Jesus ter um dia a graça de participarmos no fim da nossa existência terrena da glória completa e definitiva de Cristo. “Ocorre que esta vida limitada de agora, Deus quer torná-la plena na eternidade. E recordar que a morte é o fim de nossa jornada terrena nos permite revisar os objetivos pelos quais lutamos“ (Padre Paulo Bazzaglia, O Domingo 01/08/10).
Então irmãos, para chegarmos a gloria da Pátria celeste, temos que juntar tesouros no céu, passar muitas vezes pelas provações e contar sempre com as consolações de Deus.

Por Elimar

Nenhum comentário:

Postar um comentário