segunda-feira, 26 de julho de 2010


SÃO TIAGO

Tiago era filho de Zebedeu e Salomé, denominado o “maior”, para distingui-lo do apóstolo homônimo “primo do Senhor” ou apenas por ser o irmão mais velho de João, evangelista, com quem foi chamado entre os primeiros discípulos por Jesus e foi solícito em segui-lo (Mc 1,19s).
É sempre colocado entre os três primeiros apóstolos (Mc 3, 17; Mt 10,2). Pronto e impetuoso de caráter, figura entre os prediletos do Mestre, como os irmãos Pedro e André. Assiste à cura súbita da sogra de Pedro (Mc 1,29-31), à ressurreição da filha de Jairo (Mc 5, 37-43), à transfiguração de Jesus no Tabor (Mc 9,2-8); com os outros três interroga Jesus sobre os tempos precursores do fim (Mc 13, 1-8); depois, com Pedro e João, é chamado por Jesus a vigiar no Getsêmani (Mc 14, 33s). Visitou com ambição aos primeiros postos do reino, garantindo estar pronto para tudo, e suscitou a relação dos demais apóstolos e a advertência de Jesus no sentido de outro primado: o do serviço e do martírio (Mc 10, 35-40).
A profecia que então Jesus lhe faz, prenunciado que havia de “beber com ele o cálice do sacrifício” realizou-se plenamente ao ser Tiago, o primeiro dentre os apóstolos a dar o sangue pelo Senhor, tendo sido decapitado por Herodes Agripa I, durante as festas pascais, entre os anos 42-43 (At 12, 1-2). Segundo uma antiga tradição, teria sido o evangelizador da Espanha. A partir do séc. IX São Tiago teve o culto difundido em Compostela, Espanha, a qual o teve como protetor de sua fé e liberdade contra os mouros. Esse santuário tornou-se então o local mais famoso de peregrinação dos cristãos, depois de Jerusalém e Roma. São Tiago é o padroeiro da Espanha.

Fontes: Os santos e os beatos da Igreja do Ocidente e Oriente Sgarbossa, Mario, editora Paulinas edição 2002;
Missal cotidiano. Editora Paulinas, edição 04 de outubro de 1996
.


Por Gildenor

Nenhum comentário:

Postar um comentário