domingo, 12 de agosto de 2012

A Alegria da Paternidade


     “Sião dizia: Javé me abandonou; o Senhor me esqueceu. Mas pode a mãe se esquecer do seu nenê, pode ela deixar de ter amor pelo filho de suas entranhas? Ainda que ela se esqueça, eu não me esquecerei de você”. (Is 49, 14-15).
      O fundamento desta passagem bíblica inspirada pelo Profeta Isaías nos revela o grande amor de Deus Pai para com os seres humanos. Particularmente, podemos associar este trecho da Sagrada Escritura a espiritualidade do Pe. Luís Guanella que foi tipicamente a da Paternidade Divina.
     Dizia o fundador: “Com gesto de misericórdia, o Pai nos escolheu e nos reserva inteiramente para si, destinando-nos à missão altíssima e ao colóquio íntimo, que se usa somente com os amigos mais caros”. (SdC, Const. Art. 39). Guanella parte da certeza de que somos envolvidos pelo carinho e pela ternura filial de Deus Pai Providente. O qual se torna centelha de providência aos seus filhinhos escolhidos e amados.
      Podemos perceber a partir da Paternidade Divina, a importância da Paternidade humana. Existem vários movimentos sociais que lutam constantemente pelos reconhecimentos paternalísticos de crianças e adolescentes, pois o retrato masculino do Pai é extremamente importante para o desenvolvimento integral de ambos.  
       No calendário civil, existe uma data que homenageia todos esses homens que estão nesse cenário chamado família. Com os seus exemplos, esforços e lutas diárias, nossos pais, nos proporcionam um espetáculo de formação humana e valentia.
      Embora muitas vezes se fale muito mais no amor de mãe, (Uma vez que as mulheres demonstram uma sensibilidade maior), sabemos que o amor de pai também existe e precisa ser valorizado em sua totalidade.
      Façamos memória também a todos os Pais já falecidos, aqueles que passaram pelas nossas vidas e deixaram um pouco de si em nós; Aqueles que já na eternidade continuam sendo os nossos troféus e o nosso lisonjeio.
       Por fim, de quem mais necessitamos todos os dias na vida é do "Pai nosso que está no céu". Ele, que é Pai Providente não se esquece do seu “nenê”, conforme prometera a Isaías em favor de Sião. 

FELIZ DIA DOS PAIS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário