sexta-feira, 11 de junho de 2010



Do Coração de Jesus jorra a inesgotável misericórdia de Deus

Que alegria poder escrever para você que acompanha nosso blog! No mês de junho, nós, católicos, dedicamo-nos a devoção ao Sagrado Coração de Jesus.
Falar do Coração de Jesus é falar de um amor desprendido, de um coração que bate incessantemente para dizer: “Não tenhas medo que fui eu quem te resgatou, chamei-te pelo próprio nome, és meu!” (Isaias 43,1).
Deus é Pai. Nessa paternidade divina sentimos que Ele é o sustentáculo para a nossa existência humana, todo amor que nos faz renunciar às coisas “velhas”, aos maus hábitos e abandonarmo-nos nas mãos desse amor de Deus Pai Providente, que se fez Homem para mostrar a nós que o seu lado, aberto na cruz, que o oferecimento e o amor salvífico são sinais presentes que jorram do seu Sagrado Coração. Ao contemplarmos o coração Divino e Humano de Jesus, estamos lembrando e atualizando todo o mistério pascal.
Quando nos referimos a sentimentos, emoções, alegrias e tristezas, podemos até dizer que tudo brota do coração. O caminho do equilíbrio se encontra na razão. Somente se estivermos atentos aos nossos reais sentimentos, poderemos agir em sintonia com esta verdade, deixando de lado as armadilhas que as emoções nos preparam.
Na imagem do Sagrado Coração de Jesus, vemos um coração coroado de espinhos, o ferimento do lado, o sangue, o fogo, a cruz, e, sobretudo, sua efígie viva e iluminada. Nessa imagem, contemplamos um Deus vitorioso, misericordioso, de olhar sereno e cheio de ternura.
Jesus, com todo sofrimento, é um vencedor, pois confiou no plano do Pai, e deu-se como vítima para imolação dos pecados. Pela experiência de Deus, percebemos que somos criaturas e que tudo é dádiva do Criador. Como diz Santa Teresa d’ Ávila, “Só Deus Basta”.

Por Elimar

Nenhum comentário:

Postar um comentário