quinta-feira, 29 de abril de 2010



UM SÁBADO DIFERENTE (E ESPECIAL).....

Se eu falasse que foi um sábado somente diferente, estaria omitindo o quão maravilhoso, sensacional e espetacular foi aquele dia. E mais, era sábado de Aleluia (03.04.2010). Testemunho a vocês que foi o melhor sábado de Aleluia da minha vida. Explico por que: A Semana Santa é vivida com muita intensidade por todos os cristãos católicos, que realmente seguem a Jesus Cristo.
Na quinta-feira santa, a Missa do Lava-pés mostra toda a humildade de Jesus. Depois a sexta-feira da Paixão é cercada de mística e amor; amor sim, de Jesus que morreu por você, por mim, por nós na cruz. Adoramos o Senhor até as 3 da tarde nesse dia, quando acontece a Celebração da Paixão (muitas pessoas dizem que esse dia não faltam à Missa, mas a sexta-feira da Paixão é o único dia no ano que não se celebra Missa na Igreja Católica). Depois ainda tem a Via-Sacra, tradicional em muitas paróquias, com a encenação de Paixão de Cristo e a procissão do Senhor morto e de Nossa Senhora das Dores. Este dia ainda é marcado como tempo favorável ao jejum e abstinência. Tudo isso significa que vivemos muito intensamente o dia da morte de Nosso Senhor.
Mas, nós não ficamos na morte não é mesmo? O sábado de Aleluia tem a Missa mais bonita do ano, cercada de beleza, significados e ritos. A Missa da Ressurreição acontece somente à noite, ou seja, depois de uma sexta-feira muito movimentada, religiosamente falando, o sábado é para “descansar um pouco” e depois participar da Missa do Fogo, como também é chamada essa celebração. Você deve estar se perguntando: Eu sou um católico que participo e faço assim. Estou errado? Claro que não. Também faço assim todos os anos, o que é absolutamente normal. Porém, esse ano de 2010, aqui em Piraquara (PR), nós postulantes tivemos uma experiência inesquecível.
Mora aqui em Piraquara (PR), há quase duas décadas, o Frei Rui (franciscano). É conhecido por fazer a caridade de forma indiscriminada. Ajuda todas as pessoas que a ele acorrem. Por ser conhecido e reconhecido por todos, recebe muitas doações para serem distribuídas aos pobres, além de contar com a ajuda de voluntários na triagem, organização e distribuição dessas doações. Algumas datas são prioridade na distribuição das doações: Páscoa, Dia das crianças e Natal são as mais significativas.
Meio que por acaso fomos participar da distribuição dos ovos de Páscoa desse ano (ou melhor, foi a Providência Divina). Assim que chegamos aqui em Piraquara, uma pessoa da paróquia me disse que é uma experiência muito legal distribuir as doações com o Frei Rui. A principio nem sabia quem era o Frei Rui, mas aquilo ficou na minha memória. Certo dia ele veio aqui em casa nos visitar e perguntei sobre a distribuição das doações nesta Páscoa: como seria, se poderíamos participar, etc. Ele ficou muito feliz com o interesse e de imediato já nos deixou a par de tudo. Combinado, sábado de Aleluia vamos “trabalhar”.
É chegado o dia. A estrutura já estava toda montada. Além de nós, muitos outros voluntários participaram da distribuição. Foi um caminhão com os “kits” e vários carros acompanhando a “comitiva da caridade”. Os locais de visita, você deve imaginar que são bem pobres. Favelas e vilas com esgoto a céu aberto, sem pavimentação. Cada mãe com pelo menos 4 filhos. Chegávamos ao local e as pessoas, crianças e adultos, começavam a formar a fila para receberem o “kit de Páscoa”. Em 5 minutos, eram mais de 200 crianças, uma atrás da outra, com os olhos brilhando, algumas fazendo a primeira e talvez única “refeição” do dia.
Fomos a aproximadamente uns 10 núcleos (favelas), todas com as mesmas características de pobreza e sofrimento. Em algumas delas, perdíamos de vista o final da fila. As crianças, muitas delas descalças e sujas, naquele momento estavam muito felizes com o presente do “coelhinho da Páscoa”. Ficavam totalmente acessíveis, para fotos, abraços e beijos. A maior recompensa era essa alegria estampada no rosto de cada criança. Senti verdadeiramente (na pele) o apelo de Jesus “Deixai vir a mim as crianças, porque delas é o Reino dos Céus” (Mt 19,14).
Foi o sábado inteiro, o dia todo, sem almoço, mas foi muito bom. Percebi que realmente devo agradecer a Deus por tudo o que tenho, pedir perdão por todas as vezes que reclamo de “barriga cheia” e saber que, como cristão, vim para “servir e não para ser servido” (Cf. Mt 20,28). Foi o melhor sábado de Aleluia da minha vida, simplesmente inesquecível. Uma lição de vida.





Por Eli Marcel

5 comentários:

  1. Realmente uma experiência unica na vida, e cada nova data a emoção se renova, o cansaço não existe e nos damos conta do quão pouco fazemos por estas pessoas.

    ResponderExcluir
  2. MANOWW... PARABENS PELO BLOG... POR COMPARTILHAR A SENSAÇÃO DO MOMENTO E PRINCIPALMENTE PELA ESCOLHA - JESUS. SENSAÇÃO INDISCRITÍVEL E COM CERTEZA TOCADO PELO ESPÍRITO SANTO PARA SENTIR O APELO DE JESUS. SOU SEU FÃ MAN.. VC VAI ME CASAR.. HUHU... UM BJO IRMÃO MARCEL... VAI NA PAZ... Du - tchurintchu...

    ResponderExcluir
  3. Sem palavras.... Que experiencia,hein? Parabéns,seguir Jesus é realmente além de tantas as coisas, demonstrar essa disponibilidade em servir aos irmãos, Jesus deu esse exemplo e vcs como verdaderos discipulos estão fazendo o mesmo, seguindo os passos do Mestre.....

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo Blog! Deus seja Louvado pela iniciativa. Que Deus Abençoe a Todos!
    P. Elisandro SdC

    ResponderExcluir
  5. Dae...Gurizada!!! É isso aí, bola pra frente... fico feliz que estão divulgando a etapa formativa do postulado. Que este tempo de Kairós seja de muitas bençãos e a confirmação do "sim" de cada um, para o chamado de Jesus Cristo a vida religiosa. Abraço fraterno, força na caminhada vocacional. Estamos unidos em orações!!!
    Asp. João Felipe
    (seminário filosófico/aspirantado dos Servos da Caridade-POA/RS)

    ResponderExcluir